Reduza o Custo da Sua Folha de Salário

Atualizado: 31 de jan. de 2019

Reforma trabalhista abre oportunidade histórica para empresários ganharem dinheiro


Sabe qual o maior erro que eu presenciei ao longo desses últimos anos que impedem que os empresários tenham resultados com estratégias trabalhistas? 

Não é somente a falta de aplicação da estratégia mais adequada, mas o momento de aplicação.


O empresário/empreendedor em sua grande maioria não faz um planejamento para instituir uma remuneração a um trabalhador que ele contratará. 


Ele pensa que precisa de uma pessoa e que a remuneração média daquele profissional no mercado é, por exemplo, R$ 2.500,00, e pronto…


Ele encontra o trabalhador, faz a proposta, o trabalhador aceita e a contratação está encerrada, sem planejamento, sem estratégia, logo, sem resultados, sem economia, sem redução de impostos…


O erro está justamente aí. No momento da contratação. 

Todas as estratégias que vou ensinar aqui nesse artigo tem a ver com um planejamento ANTES da contratação dos seus futuros trabalhadores. 


Ok. Vamos lá. 


E qual a estratégia para você conseguir a redução ou isenção de encargos trabalhistas?


A reforma trabalhista aprovada recentemente trouxe uma segurança jurídica muito grande para a intenção das empresas de dar benefícios sem correr o risco de que eles sejam tributados como salário. 


E quais benefícios são esses? Auxílio-alimentação, auxílio-refeição, auxílio-combustível, mobilidade, vale assistência odontológico e médico, premiação, vale natal, enfim… hoje tem uma infinidade desses benefícios trabalhistas que você pode utilizar. 


Então, além da alimentação e da refeição, que eram mais comuns, agora há segurança jurídica para os demais benefícios: o vale assistência para medicamentos, para abastecimento, mobilidade, odontológico, e até para poder comprar produtos como óculos, eletrodomésticos, por exemplo. 


Dois artigos da CLT, o 457 e o 458 agora dão essa segurança jurídica. Benefícios de premiação – por bom desempenho, por bater uma meta – estão lá também. 


E é justamente isso que os empresários bem sucedidos já estão estruturando desde novembro do ano passado em suas empresas, aplicando uma política de benefícios mais ampla e eficaz! 


Essa estratégia coloca o empresário no controle de seus resultados, sem mimimi…


E vou explicar detalhadamente como fazer para você lucrar com o passo a passo a seguir.


A ESTRATÉGIA


A estratégia envolve - em um primeiro momento - uma estruturação de política de benefícios. 

Para você conseguir estruturar uma política de benefícios da melhor forma, é importante conhecer melhor a participação das despesas no custo de vida do seu funcionário, isto é, do trabalhador brasileiro. 


Em publicação recente a DIEESE publicou a seguinte análise do custo de vida do trabalhador:


Alimentação - 30,31%

Habitação - 22,26%

Equipamentos Domésticos - 1,74%

Transporte - 14,63%

Vestuário - 1,59%

Educação e Leitura - 8,77%

Saúde - 14,90%

Recreação - 0,95% 

Despesas Pessoais - 4,36%

Outras - 0,45%


Se o trabalhador gasta em média 30% com alimentação, porque pagar 100% do salário em dinheiro?

Porque não substituir parte da remuneração do trabalhador por vale-refeição, vale-alimentação ou ambos? 


O trabalhador gasta em média 14,90% com saúde, porque também não substituir parte de sua remuneração por benefícios de saúde? 

Da mesma forma com educação, cultura etc…


É justamente isso que os empresários que estão tendo resultados fazem em seus negócios. Eles pagam a mesma coisa que você, mas planejam esses pagamentos de forma estratégica para que economizem com impostos e encargos trabalhistas. 

Quem aplicou essa estratégia desde a publicação da nova reforma trabalhista em dezembro de 2017, já vem ganhando muito dinheiro.

Para você ter uma ideia mais precisa do potencial de ganho que estou falando aqui, veja abaixo:




É isso mesmo que você está vendo, um potencial de ganho de R$ 428,16 até R$ 7458,78 por trabalhador contratado no ano. 

Deixa eu te explicar melhor!

Vamos imaginar que você está contratando um trabalhador com salário médio de R$ 1.500,00 por mês. Veja só o custo desse trabalhador para a sua empresa mensalmente: 



Um salário de R$ 1500,00 gera mais R$ 599,97 de adicionais (impostos e verbas e trabalhistas).

O custo total é de R$ 2.099,97!

Agora veja só o que uma política de benefícios pode fazer para sua empresa nesse mesmo caso: 



Essa estratégia não existiu sempre. Ela só foi possível aplicar após a nova reforma trabalhista, ou seja, a partir de dezembro de 2017. 

Mas o resultado do primeiro ano da reforma trabalhista trouxe uma surpresa muito importante para os empresários.


Como empresário, simplesmente não existe razão NENHUMA para você não estar ganhando muito dinheiro com a reforma trabalhista agora mesmo, sem causar qualquer prejuízo aos seus colaboradores. 


Em alguns casos há como você até pagar mais aos seus colaboradores e ainda economizar com encargos e impostos trabalhistas. 

A reforma trabalhista tem o ​poder de transformar para muito melhor sua realidade financeira.

E esse exemplo acima é apenas uma das várias oportunidades que surgiram após a reforma trabalhista.


Para fazer isso você só precisa fazer duas coisas:


  1. Encontrar a empresa de gestão de benefícios mais adequada para você (a maioria dos benefícios você consegue isenção de taxas). As empresas que fornecem esses tipos de benefícios são: Alelo; VB Benefícios; Sodexo; Ticket;

  2. Fazer o cadastro da sua empresa no PAT (Programa de Alimentação do Trabalhador). Clique aqui nesse link para ver o passo a passo para você registrar no PAT. 

São estratégias que estão à disposição de todos, basta realizar.


Agora…

PS. 👉Compartilhe com aquele seu amigo empresário que esse conteúdo pode ser útil


Abraço.